Planejamento Tributário

Consultoria Tributária
30 de novembro de 2017
Contrato de prestação de serviço. Quais as cláusulas essenciais?
30 de novembro de 2017
Exibir tudo

 

É fato conhecido por todos que a legislação tributária brasileira apresenta alto grau de complexidade, o que assusta e desestimula muitos empreendedores.

Por essa razão é de extrema importância que o planejamento e a gestão tributária sejam realizados de acordo com os padrões legais e contábeis, para que não ocorram questionamentos por parte da Receita Federal.

Diante desse cenário, a GDR Consultoria Tributária fornece algumas dicas para o empresário que deseja realizar um bom planejamento:

  • Mantenha sempre uma boa organização de despesas/receitas, e evite considerar suas finanças pessoais nos cálculos da empresa, pois se assim o fizer a tendência é que cedo ou tarde aconteçam falhas que trarão aumento da tributação sobre seus resultados.

Além disso, a boa organização permite uma avaliação mais precisa do perfil da empresa, simplifica a escolha do regime tributário e facilita a tomada de decisão.

  • No Brasil existem três tipos de regime de tributação: o Simples Nacional, o Lucro Real e o Lucro Presumido. Cada um deles possui características próprias, por isso, é essencial fazer um planejamento tributário periódico, considerando o segmento de atuação e a atividade exercida, para comparar o impacto tributário em cada um desses regimes. Esse estudo pode aliviar significativamente a carga tributária e, assim, gerar grande economia à sua empresa.
  • Realize de tempo em tempo uma Revisão Tributária em sua empresa para que sejam identificados créditos não aproveitados ou enquadramentos mais vantajosos à sua empresa.
  • Elisão fiscal é uma prática completamente lícita e utilizada por empresas brasileiras para evitar a geração do fato gerador de um tributo. Ela ocorre através da interpretação tributária e contábil das demandas de cada empresa, que tem o direito de estruturar sua atividade da forma mais adequada.

É preciso ter muita cautela para não utilizar indevidamente a elisão e acabar gerando uma evasão fiscal. Este instituto sim representa uma forma ilícita de planejamento, sendo passível de fiscalização e punição por parte do Estado, podendo, inclusive, levar a empresa à falência.

  • Faça uso dos incentivos fiscais que o Estado oferece. Assim você poderá reduzir a carga tributária de sua empresa.

 

Clique aqui para saber mais sobre Revisão e Planejamento Tributário e como colocá-lo em prática em sua empresa.

Juliana Pinheiro
Juliana Pinheiro
Advogada Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários – IBET/SC. Graduada em Direito pela Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.

Os comentários estão encerrados.

Contato