Santa Catarina prorroga recolhimento do ICMS para Empresas em municípios em situação de emergência ou calamidade pública
5 de janeiro de 2021
Acordo coletivo vale mais que a Lei? Como assim?
14 de janeiro de 2021
Exibir tudo

Tão importante quanto conhecer os riscos aos quais a sua empresa pode estar exposta é adotar medidas para que o compliance possa mitigá-los.

A gestão de riscos impõe um caráter preventivo, que permite avaliar precipitações e os respectivos controles necessários. Nesse caso, deve-se considerar o tamanho ou relevância ao risco, a possibilidade de ocorrência e como reagir ou responder a cada um deles.

Gerenciar riscos permite à empresa antecipar-se a perdas que prejudiquem a conquista de oportunidades importantes para o seu sucesso.

Assim, quando falamos em compliance, falamos no trabalho de três pilares: detectar, prevenir e remediar os riscos. A identificação de riscos é, talvez, uma das etapas mais importantes dentro dos pontos que abarcam o Programa de Integridade.

Este pilar se divide em três partes: identificação, análise e avaliação de riscos.

O processo de avaliação de riscos, quando bem estruturado, permite a implementação de um programa “fiel” de compliance.

Juliana Galtieri
Juliana Galtieri
Pós-graduada em Direito Público pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Deixe uma resposta

Contato